Indoor Cycle: Êxito E Paixão

Dicas Indoor Cycle CEFAD

UMA MODALIDADE TRANSCENDENTAL

Os tempos vividos no presente convidam a uma reflexão holística. A sociedade mudou como a conhecíamos e as prioridades são necessariamente distintas de outrora.

As circunstâncias de confinamento e clausura impostas apelam a um sentimento de liberdade e de usufruto do tempo que temos para expandir a mente assim como realizarmos tarefas que não estariam ocasionalmente nos horizontes da grande maioria das comunidades.

Em plena época de cuidados redobrados urge um novo estigma, uma nova procura. A cultura pelo físico e bem-estar proporcionados pela atividade física in e outdoor.

São incontáveis as bicicletas que todos os dias circulam pelas estradas. Quem pedalava continuou o seu caminho com mais afinco quem começou a pedalar com certeza veio para ficar.

Eis a oportunidade de angariação e consolidação de novos praticantes de Indoor Cycling. Muitos praticantes apaixonados pela modalidade conhecem-na como Spinning, RPM ou Schwinn Cycling. Cada programa apresenta diversas características particulares.

No entanto, por definição, o Indoor Cycle é a combinação dos fundamentos básicos do ciclismo simulando condições externas de uma estrada.

A presença de música cativante, dinamizadora do exercício e que funciona como catapulta para o ritmo a impôr à pedalada é o ingrediente perfeito para aulas com uma motivação muito acima da média e, praticamente com “casa cheia”.

Objetivos da Prática de Indoor Cycle

AUMENTO DA CAPACIDADE CARDIOVASCULAR

MOTIVAÇÃO

(ATIVIDADE REALIZADA EM GRUPO AO SOM DE DIFERENTES ESTILOS MUSICAIS).

APRENDIZAGEM

(TODOS SABEMOS ANDAR
DE BICICLETA “ESTACIONÁRIA”)

AUSÊNCIA DE IMPACTO
NAS ARTICULAÇÕES

REDUÇÃO DA PERCENTAGEM
DE MASSA GORDA

TONIFICAÇÃO DOS
MEMBROS INFERIORES

O estudo sobre Health Benefits of Indoor Cycling: A Systematic Review realizado por Chavarrias et al. (2019) concluí que “The combination of indoor cycling and diet is recommended to improve the lipid profile, lose weight, and reduce blood pressure. Furthermore, indoor cycling alone may also enhance aerobic capacity”.

Valle et al. (2010) realizaram um estudo sobre o efeito da dieta e do ciclismo indoor sobre a composição corporal e nível sérico lipídico. Concluíram que o grupo que combinou a prática de Indoor Cycling com uma dieta hipercalórica reduziu significativamente as médias das variáveis antropométricas após as 12 semanas de intervenção (massa corporal, percentual de gordura e índice de massa corporal).

 

FORMAÇÃO

Pela evidência científica e pela constante pesquisa de atividades que proporcionem bem-estar físico e emocional por parte do ser humano, eis uma belíssima oportunidade para Professores de Educação Física, Técnicos Especialistas em Exercício Físico ou apaixonados pelo Fitness e exercício físico abraçarem. 

Várias escolas e abordagens para a aplicação de metodologias de processo ensino-aprendizagem do Indoor Cycling estão disponíveis.

O CEFAD é uma dessas escolas de referência.

DA APRENDIZAGEM À APLICAÇÃO

Concluída a formação, há que passar à prática. A aplicação das metodologias de construção de uma aula dinâmica e motivante implica estudo e preparação.

A criação pedagógica e progressiva leva o seu tempo e, acima de tudo, dedicação. A seleção cuidada das músicas originará certamente um boost motivacional no empenho dos alunos.

Música é sinónimo de expressividade, intenção. Se a planificação e periodização da aula implica “subir a montanha” incutir esse feeling através de batidas vincadas e com cadência forte será certamente uma aposta acertada.

A preparação mental do aluno é igualmente importante. O Professor é elemento fundamental para transpor toda a sensação de esforço pela sua astúcia e mindset. A criação de uma visualização mental pelo Profissional de Exercício é a chave para os seus alunos emergirem na aula e atingirem a intensidade de esforço almejada.

Formador João Carvalho

JOÃO PEDRO CARVALHO
Professor

NÃO É A FORÇA E A SORTE, MAS O EMPENHO E A PERSISTÊNCIA QUE DETERMINAM O TEU SUCESSO”

Este artigo foi redigido pelo Professor João Pedro Carvalho, formador da Delegação de Braga.